segunda-feira, 28 de setembro de 2009

O Povo Português endoidou!

Esta será muito provavelmente a última vez que escrevo neste blog. Porquê? Porque estou farto!
Farto, deste país de merda!
Depois do Freeport, depois descoberta de uma licenciatura falsa e falsificada, depois do controle das televisões e da imprensa, depois de todos os escândalos, depois de tudo o que fizeram em quatro anos de governo, não é que o PS ganhou as eleições?!
Agora não se queixem, foram os portugueses que quiseram continuar com a democracia podre de José Sócrates, claro que Cavaco Silva, mais uma vez deu uma ajudinha!

Ontem não votei em branco e não votei nulo, votei Ferreira Leite, não por gostar dela ou do PSD, mas votei contra o PS e contra Sócrates. Digo mais, se soubesse o que sei hoje, jamais teria saído de casa para ir votar! Puta que pariu esta merda toda, estou fodido da vida!
A única coisa que correu bem ontem foi o facto do CDS PP ter ficado à frente do Bloco, porque caso contrário a desgraça estava instalada!
O Alberto João é que tem razão: “O povo português endoidou!”
Espero agora que não perturbem mais o trânsito e a vida das pessoas que trabalham com manifestações contra quem meteram no poleiro, nunca mais irei apoiar nenhuma classe, porque se não gostaram, se foram prejudicados, somos atirados para o cú da Europa, foi à pala de 14 anos de governos PS.
Agora estou-me a cagar para tudo e para todos, até porque eu estou empregado há 14 anos na mesma empresa com emprego relativamente seguro, até porque as taxas de juro descem e pago menos de prestação de casa, até porque não fui eu quem lá meteu Sócrates e seus compadres, foi o povo português!
Quero é que o povo se foda e que a sua mentalidade medíocre de desgraçadinho infeliz se foda com ele !!
Merecemos tudo de mau que nos tem acontecido a todos os níveis porque de facto a mentalidade deste povo é tão fraca, é tão merdosa, é tão triste que quase que sinto nojo de ser português!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Continuar a Lutar

Acho que devemos prosseguir e devemos manter a luta por um país livre e sem corrupção, é na corrupção que nos centralizar, porque incompetência vai existir sempre e em todo o lado!
Devemos lutar pela penalização de promessas e programas eleitorais não cumpridos!

Não podemos depender de movimentos de classe e muito menos de partidos. Devemos ficar à parte e devemos estar preparados para sempre que for preciso chamar atenção dos portugueses para o “estado da Nação”.

Não precisamos de nos unir a movimentos, quem acreditar em nós que nos procure, temos blogs e páginas nas redes sociais e devemos continuar a denunciar e a divulgar esta forma de luta.
Quem está no poder deve sentir-se vigiado, observado e se for preciso ser julgado!

Por isso proponho desde já a coligação e a união dos diversos “bloggers” afim de encontramos novas formas de luta.

Devemos voltar à carga com a manifestação, mas primeiro temos que divulgar as nossas revindicações e ideias sem nunca deixar de denunciar a falsa democracia a que estamos sujeitos.

Quando vejo e oiço os debates televisivos, fico chocado com as ideias desta gente, fico chocado com a forma que continuam a lutar por um “poleiro”, da esquerda à direita e ao centro, não passam de demagogos e de aldrabões.

A nossa luta é contra este sistema que protege esta gente.

Se unirmos as pessoas que através dos “blogs” denunciam esta gentalha, com toda a certeza vamos tirar as mãos do teclado e vamos metê-las na cara de merece!

Não vejo outro caminho, vou mais longe; vejo como solução e como forma de denuncia e de luta o uso do VOTO e o meu VOTO vai ser mais uma vez nulo isto se for votar, pois neste momento o meu dilema é o mesmo que o do Dr. Medina Carreira!

Estou farto de escolher o mau menor!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Orçamento das Campanhas! Mais uma vergonha Nacional!

Fiquei incrédulo quando verifiquei os valores que serão gastos nas campanhas dos partidos, nada mais, nada menos do que 12,5 milhões de Euros!
Afinal somos um país de ricos! Como é possível um disparate destes? De onde vem este dinheiro? Com país como está vai-se gastar esta quantia em campanhas?
Se os partidos querem tanto o bem dos mais pobres e querem tanto ajudar os que precisam, porque não agarram nesse dinheiro e entregam para quem passa fome, para quem dorme ao relento, para quem não consegue pagar a sua casa, para quem perdeu tudo com esta crise!
Cada vez mais me capacito que vivo num país de chulos!
As campanhas eleitorais em Portugal servem para pagar os favores que os partidos fazem aos amigos, não servem para informar mas sim para tentar ganhar o poder para depois se dar mão ao tio, ao primo, ao cunhado, ao cunhado do cunhado, ao irmão, ao irmão da mulher do cunhado!
É para isto que servem os partidos em Portugal!

Dia 12 estarei na rua a lutar contra tudo isto!

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

A Verdade Nua Crua: Dr. Medina Carreira

Reflexões pelo Professor Medina Carreira
Quem fala assim...
E portanto, longe de se considerar o Prof. M.C. maluco, isto é mesmo assim... Que tristeza!!> REPASSANDO: Reflexões pelo Professor Medina Carreira
Nota: O Professor Medina Carreira, um dos mais capacitados economistas portugueses, sempre que fala, deixa o País a reflectir, estupefacto.
Aqui deixamos a síntese de uma das últimas entrevistas que concedeu e, a não perder.
"Vocês, comunicação social o que dão é esta conversa de «inflação menos 1 ponto», o crescimento 0,1 em vez de 0,6....Se as pessoas soubessem o que é 0,1 de crescimento, que é um café por português de 3 em 3 dias... Portanto andamos a discutir um café de 3 em 3 dias...mas é sem açúcar..."
"Eu não sou candidato a nada, e por conseguinte não quero ser popular. Eu não quero é enganar os portugueses. Nem digo mal por prazer, nem quero ser «popularucho» porque não dependo do aparelho político!"
"Ainda há dias eu estava num supermercado, numa bicha para pagar, e estava uma rapariga de umbigo de fora com umas garrafas, e em vez de multiplicar «6x3=18», contava com os dedos: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9...
Isto é ensino...é falta de ensino, é uma treta! É o futuro que> está em causa!"
"Os números são fatais. Dos números ninguém se livra, mesmo que não goste. Uma economia que em cada 3 anos dos últimos 27, cresceu 1% em 2...esta economia não resiste num país europeu."
"De quem anda a viver da política para tratar da sua vida, não se pode esperar coisa nenhuma. A causa pública exige entrega e desinteresse."
"Se nós já estamos ultra-endividados, faz algum sentido ir gastar este dinheiro todo em coisas que não são estritamente indispensáveis? P'ra gente ir para o Porto ou para Badajoz mais depressa 20 minutos? Acha que sim?
A aviação está a sofrer uma reconversão, vamos agora fazer um aeroporto, se calhar não era melhor aproveitar a Portela? Quer dizer, isto está tudo louco!"
"Eu por mim estou convencido que não se faz nada para pôr a Justiça a funcionar porque a classe política tem medo de ser apanhada na rede da Justiça. É uma desconfiança que eu tenho. E então, quanto mais> complicado aquilo for..."
"Nós tivemos nos últimos 10-12 anos 4 Primeiros-Ministros:
-Um desapareceu;
-O outro arranjou um melhor emprego em Bruxelas, foi-se embora;
-O outro foi mandado embora pelo Presidente da República;
-E este coitado, anda a ver se consegue chegar ao fim e fazer alguma coisa..."
"O João Cravinho tentou resolver o problema da corrupção em Portugal. Tentou. Foi "exilado" para Londres.
O Carrilho também falava um bocado, foi para Paris. O Alegre depois não sei para onde ele irá... Em Portugal quem fala contra a corrupção ou é mandado para um "exílio dourado", ou então é entupido e cercado."
"Mas você acredita nesse «considerado bem»? Então, o meu amigo encomenda aí uma ponte que é orçamentada para 100 e depois custa 400? Não há uma obra que não custe 3 ou 4 vezes mais? Não acha que isto é um saque dos dinheiros públicos? E não vejo intervenção da polícia...
Há-de acreditar que há muita gente que fica com a grande parte da diferença!"
"De acordo com as circunstâncias previstas, nós por volta de 2020 somos o país mais pobre da União Europeia. É claro que vamos ter o nome de Lisboa na estratégia, e vamos ter, eventualmente, o nome de Lisboa no tratado. É, mas não passa disso. É só para entreter a gente..."
"Isto é um circo. É uma palhaçada. Nas eleições, uns não sabem o que estão a prometer, e outros são declaradamente uns mentirosos: -Prometem aquilo que sabem que não podem."
"A educação em Portugal é um crime de «lesa-juventude»: Com a fantasia do ensino dito «inclusivo», têm lá uma data de gente que não quer estudar, que não faz nada, não fará nada, nem deixa ninguém estudar. Para que é que serve estar lá gente que não quer estudar? Claro que o pessoal que não quer estudar está lá a atrapalhar a vida aqueles que querem estudar. Mas é inclusiva.... O que é inclusiva? É para formar tontos? Analfabetos?"
"Os exames são uma vergonha. Você acredita que num ano a média de Matemática é 10, e no outro ano é 14? Acha que o pessoal melhorou desta maneira? Por conseguinte a única coisa que posso dizer é que é> mentira! Está-se a levar a juventude para um beco sem saída.
Esta juventude vai ser completamente desgraçada! "
"A minha opinião desde há muito tempo é TGV- Não! Para um país com este tamanho é uma tontice. O aeroporto depende. Eu acho que é de pensar duas vezes esse problema. Ainda mais agora com o problema do petróleo. "Bragança não pode ficar fora da rede de auto-estradas? Não? Quer dizer, Bragança fica dentro da rede de auto-estradas e nós ficamos encalacrados no estrangeiro? Eu nem comento essa afirmação que é para não ir mais longe... Bragança com uma boa estrada fica muito bem ligada. Quem tem interesse que se façam estas obras é o Governo Português, são os partidos do poder, são os bancos, são os construtores, são os vendedores de maquinaria... Esses é que têm interesse, não é o Português!"
"Nós em Portugal sabemos é resolver o problema dos outros: A guerra do Iraque, do Afeganistão, se o Presidente havia de ter sido o Bush, mas não sabemos resolver os nossos. As nossas grandes personalidades em Portugal falam de tudo no estrangeiro: criticam, promovem, conferenciam, discutem, mas se lhes perguntar o que é que se devia fazer em Portugal nenhum sabe. Somos um país de papagaios... Receber os prisioneiros de Guantanamo? «Isso fica bem e a alimentação não deve ser cara...» Saibamos olhar para os nossos problemas e resolvê-los e deixemos lá os outros... Isso é um sintoma de inferioridade que a gente tem, estar sempre a olhar para os outros. Olhemos para nós!"
"A crise internacional é realmente um problema grave, para 1-2 anos. Quando passar lá fora, a crise passará cá. Mas quando essa crise passar cá, nós ficamos outra vez com os nossos problemas, com a nossa crise. Portanto é importante não embebedar o pessoal com a ideia de> que isto é a maldita crise. Não é!"
"Nós estamos com um endividamento diário nos últimos 3 anos> correspondente a 48 milhões de euros por dia: Por hora são 2 milhões! Portanto, quando acabarmos este programa Portugal deve mais 2 milhões! Quem é que vai pagar?"
"Isso era o que deveríamos ter em grande quantidade. Era vender sapatos. Mas nós não estamos a falar de vender sapatos. Nós estamos a falar de pedir dinheiro emprestado lá fora, pô-lo a circular, o pessoal come e bebe, e depois ele sai logo a seguir..."
"Ouça, eu não ligo importância a esses documentos aprovados na Assembleia...Não me fale da Assembleia, isso é uma provocação...Poupe-me a esse espectáculo...."
"Isto da avaliação dos professores não é começar por lado nenhum.
Eu já disse à Ministra uma vez «A senhora tem uma agenda errada"» Porque sem pôr disciplina na escola, não lhe interessa os professores. Quer grandes professores? Eu também, agora, para quê? Chegam lá os meninos fazem o que lhes dá na cabeça, insultam, batem, partem a carteira e não acontece coisa nenhuma. Vale a pena ter lá o grande professor? Ele não está para aturar aquilo... Portanto tem que haver uma agenda para a Educação. Eu sou contra a autonomia das escolas. Isso é descentralizar a «bandalheira»."
"Há dias circulava na Internet uma notícia sobre um atleta olímpico que andou numa "nova oportunidade" uns meses, fez o 12ºano e agora vai seguir Medicina... Quer dizer, o homem andava aí distraído, disseram «meta-se nas novas oportunidades» e agora entra em Medicina... Bem, quando ele acabar o curso já eu não devo cá andar felizmente, mas quem vai apanhar esse atleta olímpico com este tipo de preparação... Quer dizer, isto é tudo uma trafulhice..."
"É preciso que alguém diga aos portugueses o caminho que este país está a levar. Um país que empobrece, que se torna cada vez mais desigual, em que as desigualdades não têm fundamento, a maior parte delas são desigualdades ilegítimas para não dizer mais, numa sociedade> onde uns empobrecem sem justificação e outros se tornam multi-milionários sem justificação, é um caldo de cultura que pode acabar muito mal. Eu receio mesmo que acabe."
"Até há cerca de um ano eu pensava que íamos ficar irremediavelmente mais pobres, mas aqui quentinhos, pacíficos, amiguinhos, a passar a mão uns pelos outros... Começo a pensar que vamos empobrecer, mas com barulho... Hoje, acrescento-lhe só o «muito». Digo-lhe que a gente vai empobrecer, provavelmente com muito barulho... Eu achava que não havia «barulho», depois achava que ia haver «barulho», e agora acho que vaihaver «muito barulho». Os portugueses que interpretem o que quiserem..."
"Quando sobe a linha de desenvolvimento da União Europeia sobe a linha de Portugal. Por conseguinte quando os Governos dizem que estão a fazer coisas e que a economia está a responder, é mentira! Portanto, nós na conjuntura de médio prazo e curto prazo não fazemos coisa nenhuma. Os governos não fazem nada que seja útil ou que seja excessivamente útil. É só conversa e portanto, não acreditem... No> longo prazo, também não fizemos nada para o resolver e esta é que é a angústia da economia portuguesa."
"Tudo se resume a sacar dinheiro de qualquer sítio. Esta inter-penetração do político com o económico, das empresas que vão buscar os políticos, dos políticos que vão buscar as empresas... Isto não é um problema de regras, é um problema das pessoas em si... Porque é que se vai buscar políticos para as empresas? É o sistema, é a (des)educação que a gente tem para a vida política... Um político é um político. E um empresário é um empresário. E não deve haver confusões entre uma coisa e outra. Cada um no seu sítio. Esta coisa de ser político, depois ministro, depois sai, vai para ali, tira-se de acolá, volta-se para ministro...é tudo uma sujeira que não dá saúde nenhuma à sociedade."
"Este país não vai de habilidades nem de espectáculos. Este país vai de seriedade. Enquanto tivermos ministros a verificar preços e a distribuir computadores, eles não são ministros! Eles não são pagos nem escolhidos para isso! Eles têm outras competências e têm que perceber quais os grandes problemas do país!"
"Se aparece aqui uma pessoa para falar verdade, os vossos comentadores dizem «este tipo é chato, é pessimista».... Se vem aqui outro trafulha a dizer umas aldrabices fica tudo satisfeito... Vocês têm que arranjar um programa onde as pessoas venham à vontade, sem estarem a ser pressionadas, sossegadamente dizer aquilo que pensam. E os portugueses se quiserem ouvir, ouvem. E eles vão ouvir, porque no dia em que começarem a ouvir gente séria e que não diz aldrabices, param para ouvir.
O Português está farto de ser enganado!
Todos os dias tem a sensação que é enganado!"

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Vamos sair à Rua Grande Manifestação Dia 12 ou 19 de Setembro!

PELOS NOSSOS DIREITOS DE CIDADANIACaros amigos,Portugal precisa de governantes sérios, responsáveis, e de um NOVO SISTEMA POLÍTICO em que nos seja reconhecido o direito democrático de VOTAR para ELEGER mas igualmente para PODER DEMITIR, no caso de incumprimento grave dos programas políticos e das obrigações exigidas no desempenho do serviço público. É por isso, necessário, CONTESTAR o actual SISTEMA POLÍTICO.Pretende-se uma nova orgânica do Estado em que os cidadãos se sintam verdadeiramente representados, num SISTEMA DE JUSTIÇA mais JUSTO e EFICAZ.Para cumprir estes objectivos foi constituída esta PLATAFORMA de INTERVENÇÃO CÍVICA, que visa unicamente servir de porta voz às exigências profundas do Povo Português, aqui representadas por várias entidades subscritoras destes princípios.__________________________________________________ PARTICIPA...!!!Contacta-nos por e-mail (pic@live.com.pt) ou telefone (932738946).

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Palavras de Socrates sobre o controle dos media pelo estado!

Relativamente à compra da TVI pela PT, apenas remeto para o final deste video.
video

terça-feira, 23 de junho de 2009

E quando nos toca a nós, o INEM e os seus profissionais de saúde?!?!


Ontem dia 22 de Junho de 2009, pelas 10 horas da manhã, fui surpreendido por telefonema da minha mãe dizendo-me que estava a passar mal.
Desloquei-me de imediato à Gomes Freire onde ela trabalha.
Quando cheguei deparei-me com a minha mãe com uma crise nervosa que lhe paralisava as mãos e que aos poucos lhe foi paralisando os membros inferiores ao mesmo tempo que lhe atacava a cabeça com fortes dores.
Sentei a minha mãe num banco na rua e liguei para o INEM a solicitar ajuda médica e uma ambulância.
Passados 20 minutos e entre outras chamadas para o INEM (porque não davam com a morada, simplesmente porque lhes disse que o prédio ficava nos Campos Mártires da Pátria, ou seja colado à Gomes Freire), aparece um senhor numa mota!
Este senhor saiu da mota com muita calma e em grande estilo, com um capacete tipo “Top Gun”. Logicamente perguntei-lhe porque tinha o INEM enviado uma mota, quando eu tinha pedido ajuda médica e transporte rápido para o Hospital.
O tal senhor respondeu-me que era um "profissional de saúde" e que estava ali para analisar a gravidade da situação.

Ou seja, só se a minha mãe estivesse a morrer é que ele chamaria uma ambulância!
Perante a inércia deste “profissional de saúde”, comecei a exaltar-me e a pedir mais uma vez uma ambulância com urgência, pois o estado da minha mãe estava a piorar e ela já mal falava!
Em resposta o que fez o”profissional de saúde”?
Chamou sorrateiramente a policia com medo que eu me exaltasse ainda mais!
Escusado será dizer, que a policia chegou primeiro que a ambulância!
E porquê?
Porque o “profissional de saúde” reportou para o INEM que o caso não era grave e chamou uma ambulância dos bombeiros, ambulância essa, que teve que vir dos Olivais, pois os bombeiros mais perto não tinham transporte disponível!
Passada uma hora e trinta minutos lá chegou a ambulância e a minha mãe foi prontamente levada para Santa Maria.
Pelo caminho e já na ambulância, o bombeiro socorrista pergunta-me se tinha sido feito pelo tal “ profissional de saúde” algum teste de diagnóstico. Eu disse que não!
O bombeiro diz-me então que iria fazer os testes apesar de serem essas as funções do “profissional de saúde” e ainda me diz que o “profissional de saúde” lhe comunicou que a minha mãe que mal falava se tinha recusado a submeter-se aos tais primeiros testes de diagnóstico, o que é uma pura mentira, para a qual tenho dezenas de testemunhas!
Estes testes básicos são:
Medição da tensão arterial, medição da pulsação, medição da diabetes, etc.
Nada disto foi feito pelo “profissional de saúde”!
Se calhar ele é tão profissional que não fala ao telefone e mede a tensão de um doente ao mesmo tempo!
E ainda por cima mente quando diz que existiu recusa do mesmo doente!
De volta à ambulância, foram então feitos os primeiros testes de diagnóstico, isto porque o “profissional de saúde” não os fez, quando era essa a sua missão!
A minha mãe felizmente chegou ao hospital e já está recuperada.
Quero agradecer publicamente ao INEM e ao seu “profissional de saúde tipo TOP GUN” pelo que fizeram pela minha mãe.
Ou seja, duas chamadas, uma para a policia e outra para os bombeiros!
Quero agradecer também à polícia, por ter deixado mais uns ladrões assaltarem as residências de pessoas que estão a trabalhar arduamente para pagar a estes “profissionais de saúde”, enquanto as suas patrulhas se deslocam para defender os “profissionais de saúde” do INEM!